skip to content

Projetos e cooperações de pesquisa


Cooperação de pesquisa

Contactos culturais em língua portuguesa: negociações de convivência
Lusophone Kulturkontakte: Aushandlungen von Konvivenz


Responsáveis pelo projeto
Doutor Peter W. Schulze, PBI, Universidade de Colónia
Doutora Doris Wieser, CLP, Universidade de Coimbra

Coordenação
Dr. Janek Scholz, PBI, Universität zu Köln

Enquadramento
Projeto de cooperação científica entre a Universidade de Colónia e a Universidade de Coimbra, financiado pelo Serviço Alemão de Intercâmbio Académico (DAAD), através do programa “Higher Education Dialogue with Southern Europe 2022”, com a duração de dois anos (2022-2023). O objetivo do programa é promover o diálogo científico entre a Alemanha e os países do sul da Europa. Neste contexto, serão abordadas questões atuais políticas e socioculturais que são objeto de debate atual. O projeto permite o intercâmbio entre as equipas das universidades envolvidas e prevê um forte envolvimento de jovens cientistas em formação.

Resumo
O diversificado espaço cultural transnacional dos países de língua portuguesa é de grande relevância para uma compreensão histórico-cultural-científica da Europa do presente, com as suas sociedades pluriculturais influenciadas por múltiplos processos de migração. A cooperação científica na área dos Estudos Lusófonos (Lusitanitik) entre a Universidade de Colónia e a Universidade de Coimbra tenciona contribuir para a análise desta dinâmica cultural e social.

O grupo de investigação centra-se particularmente na representação de género e de ‘raça’, ambas categorias centrais das antigas estratégias de colonização, mas também dos dispositivos de poder pós-colonial. Desta forma, será elaborada a relevância do espaço cultural de língua portuguesa para pensar os hot spots das sociedades na Europa. O foco da análise científica serão obras de escritores/as e outros artistas de língua portuguesa que vivem e escrevem em Portugal e/ou na Alemanha e refletem sobre os problemas das sociedades contemporâneas na Europa.

Equipas
Coimbra:
• Doutora Doris Wieser (P. I.)
• Doutora Júlia Garraio
• Rayssa Neves (doutoranda)
• Salvador Tito (doutorando)
• Ana Cláudia Pires (mestranda)

Colónia:
• Dr. Peter W. Schulze (P. I.)
• Dr. Janek Scholz
• Dr.ª Claudia Cuadra
• Dr.ª Carola Saavedra
• Claudio Cardinali (doutorando)
• Katja Krause (mestranda)


 

Grupo de pesquisa 

GEMAS (Grupo de Estudo sobre Medialidades, Materialismos e Arquivos nas Artes Latino-
Americanas)


Com base no Instituto Luso-Brasileiro, da Universidade de Colônia, GEMAS é um grupo de estudos e uma rede internacional de pesquisa acadêmica sobre artes latino-americanas e epistemes não ocidentais. Através de reuniões regulares, palestras e projetos curatoriais, o grupo visa contribuir para os debates contemporâneos sobre formas de vida alternativas, solidárias e sustentáveis. Acompanhando as discussões recentes sobre medialidades e novos materialismos, GEMAS tem como proposta concentrar-se no potencial político das artes  a América Latina e assim imaginar e habitar outros mundos possíveis.

Principais participantes do GEMAS: Peter W. Schulze, Delfina Cabrera, Cecilia Gil MariñoCarola Saavedra


 

Projeto de pesquisa (Fritz-Thyssen-Stiftung)

(desde abril de 2021)

O pensamento das margens: arte e literatura indígena e afro-brasileira
Das Denken an den Rändern: Indigene und afro-brasilianische Künste der Gegenwart
  

Direção: J.-Prof. Dr. Peter W. Schulze (área: arte e literatura afro-brasileiras)

Colaboração: Dr. Carola Saavedra (área: arte e literatura indígenas)

Assistência acadêmica: Claudio Cardinali und Rodrigo Ferrari
 

O projeto em questão estuda produções estéticas contemporâneas a partir das quais é possível elaborar novas perspectivas sobre o Brasil enquanto "comunidade imaginada" (B. Anderson). Trata-se de autores e artistas afro-brasileiros e indígenas que, até o final do século XX, raramente apareciam no campo cultural com representações da própria história, cultura e cotidiano. Em algumas dessas obras, o pensamento das margens se manifesta em dois aspectos principais: por um lado, por meio de tradições marginalizadas do pensamento afro-brasileira e indígena e, por outro, enquanto produções artísticas que trazem à tona uma linguagem estética específica. Nesse sentido, o projeto inclui trabalhos de artistas como Conceição Evaristo e Yasmin Thayná, Daniel Munduruku e Arissana Pataxó, entre outros.

Devido às profundas reflexões que elas abordam, as obras selecionadas são entendidas como "instrumentos de pensamento" (V. Das). O estudo caracteriza-se por uma abordagem policêntrica, cujo ponto de partida são as próprias produções estéticas. Assim, primeiramente as obras são submetidas a um close reading na tradição hermenêutica - análise de gênero e mídia - a fim de identificar as várias formas de pensamento das margens. Complementarmente a isso, exploram-se os contextos históricos e culturais no sentido de uma "histoire croisée" (M. Werner/B. Zimmermann). Para além disso, tem-se o objetivo de colocar os discursos inerentes às obras em ressonância com produções teóricas afins - de Ailton Krenak e Sueli Carneiro, entre outros. Por fim, as reflexões poético-filosóficas dos artistas escolhidos serão incorporadas enquanto forma de conhecimento. Essas reflexões aparecem no formato de entrevistas especialmente realizadas para o projeto, e cuja publicação em dois volumes com diversas referências texto-imagem está prevista para 2021/2022.


 

Projeto de pesquisa da DFG

Les belles infidèles. Arquivo e tradução em Victoria Ocampo, Clarice Lispector e Margo Glantz

Dra. Delfina Cabrera

Este projeto de pesquisa é o primeiro estudo comparativo de três grandes escritoras e tradutoras latino-americanas: Victoria Ocampo (1890-1979), Clarice Lispector (1920-1977) e
Margo Glantz (1930). Com base no método de crítica genética, em especial, pesquisa de tradução genética, associado à teoria literária e teoria da tradução, o projeto se concentrará
nos arquivos pessoais de Ocampo, Lispector e Glantz, bem como em uma seleção de obras publicadas, a fim de revelar um aspecto até agora desconhecido, mas fundamental, da
escrita das autoras: o trabalho de tradução. O objetivo do projeto é obter novas percepções sobre o processo criativo dessas três escritoras canônicas, contribuindo assim para o campo dos estudos de tradução latino-americanos e para a disseminação do patrimônio cultural e histórico dos arquivos literários.

Até o momento, não existem estudos abrangentes sobre os arquivos de tradução na América Latina; isso é especialmente verdadeiro para as mulheres tradutoras e
escritoras que desempenharam um papel fundamental na história da tradução literária da região. Apesar do crescente interesse histórico e teórico notável pelas questões de tradução nos estudos latino-americanos nos últimos anos, a representação desigual de longa data das escritoras no campo literário levou a uma negligência do trabalho de tradução de Ocampo, Lispector e Glantz. Além disso, como a maioria dos estudos acadêmicos se concentrou nos textos publicados de Ocampo, Lispector e Glantz, e não em seus manuscritos, as formas específicas em que a tradução funciona em seus processos criativos permanecem uma questão aberta e inexplorada. Uma análise cuidadosa dos arquivos revela um número
considerável de documentos de trabalho sobre tradução e autotradução – rascunhos, datiloscritos, cartas, notas – que atestam a importância que as três escritores deram a essa
prática ao longo de suas vidas.

Este projeto de pesquisa tem como objetivo revelar novas facetas das obras de Ocampo, Lispector e Glantz, ao incluir na interpretação de suas obras documentos que antes não
haviam sido considerados. Ao estabelecer novos vínculos entre os arquivos e as obras que neles se encontram, o projeto também busca promover o interesse acadêmico por outros
arquivos de escritores e tradutores latino-americanos. Considerando que o estudo comparativo das práticas de tradução em Ocampo, Lispector e Glantz destaca configurações complexas de conexões interculturais e interlinguísticas, este projeto também visa promover uma compreensão transregional das transferências entre línguas, literaturas e territórios na segunda metade do século XX na América Latina.


 

Projeto de pesquisa da DFG

Neuperspektivierungen nachkolonialer Theorie: Über Geschichte und Erkenntnis in der brasilianischen Literaturwissenschaft

Dr. Laura Rivas Gagliardi

O projeto de pesquisa pretende examinar o processo de formação da teoria literária no contexto pós-colonial brasileiro nos séculos 20 e 21 a partir de uma abordagem cultural e histórica comparativa. Tomando como eixo a produção crítica de Antonio Candido e Roberto Schwarz, o objetivo é oferecer novas perspectivas para o que se convencionou chamar de teoria pós-colonial. Candido e Schwarz desenvolveram um método crítico que permite explicar as condições de produção, circulação e recepção da literatura brasileira de uma forma ainda não suficientemente difundida no contexto de língua alemã. A partir da tradição filológica em língua alemã (Auerbach) e da teoria crítica (Benjamin, Szondi, Adorno), os dois autores se distanciam do paradigma, dominante desde os anos 1960, de ver literatura através das lentes da Teoria Francesa ou dos Estudos Pós-coloniais Anglófonos. O objetivo da teoria e da prática de Candido e Schwarz é elaborar uma abordagem dos estudos literários que se posiciona contra a noção de que a literatura é uma expressão estética da “brasilidade”, uma identidade que supostamente sempre esteve presente, mas que foi suprimida pelos colonizadores. Em vez disso, Candido e Schwarz consideram a literatura como uma forma de conhecimento que permite reconhecer a realidade em seus aspectos abrangentes. A fim de esclarecer essa conexão entre literatura, história e sociedade, o estudo da forma literária deve ser entendido como uma instância mediadora. O projeto examina a discussão da “brasilidade” utilizando a categoria de antropofagia como exemplo. A metáfora da antropofagia se generalizou após o “Manifesto Antropófago” (1928), de Oswald de Andrade, como paradigma central da suposta “brasilidade”. Ela ganhou novos significados a partir dos anos 1960 e 1970 sob a influência da Teoria Francesa e atraiu atenção internacional. A antropofagia foi então apropriada por estudos pós-coloniais e equiparada a categorias como o de “hibridismo”. No entanto, a forte crítica ao conceito de antropofagia e os debates que surgiram a partir dele no Brasil dificilmente foram levados em conta fora do país. O projeto pretende reconstruir este debate em detalhes desde seu início para deixar claro, por exemplo, o papel de Mário de Andrade em sua crítica anti-nacionalista.


 

Projeto de pesquisa (Alexander-von-Humboldt-Stiftung)

Cultura urbana, sexualidade e cinema de gênero no Brasil. Carlos Hugo Christensen, Walter Hugo Khouri, e os projetos de cinema nacional (1960-1980)

Dr. Cecilia Nuria Gil Marino 

Embora a questão sobre as dificuldades históricas para a consolidação de um projeto industrial no Brasil e as relações entre o cinema e o Estado tenham sido abordadas cedo pelos críticos e teóricos da época, uma parte importante das produções não foram estudadas com profundidade como propostas cinematográficas e estéticas de um cinema nacional durante os anos de 1960 e inícios de 1980, se compararmos com os filmes dos cineastas ligados ao Cinema Novo. Cineastas como Carlos Hugo Christensen e Walter Hugo Khouri foram considerados diretores a contramão da historia por grande parte desses críticos e, por isso, até hoje suas obras não tiveram uma posição central no campo dos estudos de cinema e dos estudos culturais.  

Assim, o presente projeto tem como objetivo contribuir à analise das propostas de cinema nacional que circularam na cultura de massas no Brasil neste período a partir das experiências cinematográficas de Christensen e Khouri.

A analise procura, por um lado, indagar sobre os seus percursos profissionais dos dois diretores e a dinâmica do setor, e por outro, sobre as representações das identidades nacionais e culturais vinculadas às noções de modernização e cultura urbana, e às questões de género e violência, em relação com as problemáticas do cinema de gênero no Brasil. Esta pesquisa propõe que os gêneros cinematográficos têm o potencial de incorporar transgressões sociais e sexuais ao mesmo tempo que as controla e, por isso, essas produções tiveram um lugar complexo no estudo das relações entre a cultura de massas, a censura estatal e o ideário social da matriz patriarcal da época. A proposta está estruturada em três eixos: o papel do espaço urbano nesses filmes, o desenvolvimento das versões domesticas do cinema de gênero e, por último, a transformação da sexualidade e do erotismo nessas produções.


 

DFG-Research Project

„Glocalising Modes of Modernity: Transnational and Cross-Media Interconnections in Latin American Film Musicals“

Conducted by Prof Dr Peter W. Schulze, funded by the German Research Foundation (DFG – Deutsche Forschungsgemeinschaft)

This research project will provide the first comparative analysis of film musicals from Argentina, Brazil and Mexico, in the 1930s–1950s, through their transnational, intercultural and cross-media interconnections, thus unveiling an important sector of media history and popular culture in the Americas. As one of the first in-depth studies of early cinematic “glocalisation” in Latin America, the proposed project promises to give new insights into complex transnational exchange processes, both symbolic and in terms of media capital, including their role for shaping imaginaries of modernity in Argentina, Brazil and Mexico. A network of “crisscrossing histories” will be mapped on the basis of a body of around 500 film musicals, focusing on paradigmatic films featuring the most popular singer-actor star figures who have played a central role in the transnational cultural economy of Cine Tanguero, Chanchada and Comedia Ranchera genre productions. Combining semiotically-grounded genre and star studies with postcolonial, gender and globalisation theories, the project proposes the following objectives: (1) to analyse the cultural economy of musical film productions in Argentina, Brazil and Mexico and their multi-directional media flows as glocalising modes of modernity in Latin America; (2) to frame film genre productions in the Americas as a site of converging, but also conflicting identities and discourses and to investigate the local appropriations of Hollywood film genre structures; (3) to establish the interdependence between film and music industries in the period in focus and the kind of transnational and cross-media relations they elicited across the cultural practices of tango, samba and ranchera; (4) to analyse the role played by singer-actor stars and film crews in the interbreeding of different film musical subgenres; and (5) to establish and analyse the results of political interventions into the film industry by governments, corporations and lobbies in Argentinean, Brazilian and Mexican cinemas.


 

DFG-Netzwerk „Genres und Medien: Perspektiven auf Strukturen, Diskurse und Kulturen medialer Genre-Konzepte“ 

2016-2019

Workshop: Genre-Globalisierung: Genres und Interkulturalität, 6.-7. Dezember 2018