skip to content

Dr. Claudia Cuadra

Pesquisadora docente 

Estudos culturais e literários portugueses e brasileiros

 

Claudia Cuadra nasceu em 1982 em Darmstadt numa família teuto-peruana. Estudou Filologia Românica (Lusitanística e Estudos Latinoamericanos) e Educação Artística (Magister Artium) assim como Filosofia (Magister adicional) na Universidade Goethe de Frankfurt am Main e na Universidade Nova de Lisboa. Durante os estudos, foi tutora na área de Filosofia e assistente estudantil no projeto de pesquisa da Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG) Defeasibilty & Discourse Dependence (sob a orientação do Prof. Marcus Willaschek). Na Faculdade de Design (Hochschule für Gestaltung) de Offenbach aprofundou o tópico das Artes Plásticas e também enquanto trabalhou no Atelier Goldstein para artistas  talentosos com necessidades especiais.

Como assistente científica na Universidade Goethe, Claudia Cuadra se dedicou às Literaturas portuguesa e hispânica sob a orientação do Prof. Gerhard Wild, catedrático de Iberorromanística. A sua tese final, António Pedro e sua Obra artística: Poesia, Intermedialidade e Criação (publicação financiada pela VG Wort) recebeu o prêmio Georg-Rudolf-Lind (2017) da Associação Alemã de Lusitanistas.

Movida pelo desejo de conhecer o trabalho cultural fora da Universidade, trabalhou como tradutora literária, como curadora da exposição fotográfica Transformation – Nigeria (GIZ, Sociedade Alemã para a Cooperação Internacional) e como redatora cultural do Instituto Goethe  da Nigéria, em Abuja e em Lagos, além de ter feito a interpretação simultânea para Gonçalo M. Tavares durante uma leitura no Instituto Goethe de Frankfurt. No ano de 2017 tirou licença maternidade.

Desde junho de 2018 Claudia Cuadra integra a equipe do Instituto Luso-Brasileiro da Universidade de Colônia como assistente científica em Literatura e Cultura portuguesas.

 

Publicações (seleção)

António Pedro und sein künstlerisches Schaffen. Poesie, Intermedialität und Schöpfertum, Heidelberg 2016.

Flucht in Nigeria. Entwurzelt im eigenen Lande, Goethe-Institut Nigeria, Internet Editor, 2016.

Ndidi Dike. (Sklaven-)Markt und Migration, Goethe-Institut Nigeria, Internet Editor, 2016.

Dietari von Tàpies – Ritualisierung und Revitalisierung des Alltags, in R. Friedlein/C. D. Pusch/H.-I. Radatz/G. Wild (Hrsg.): Zeitschrift für Katalanistik 26, Freiburg/Bochum 2013, S. 65-85.

Saramago, José. Eine Zeit ohne Tod/As intermitências da morte, in G. Wild (Hrsg.): Kindler Kompakt. Portugiesische Literatur 20. Jahrhundert, Stuttgart 2015, 190-192.

(Última atualização: junho de 2018)