zum Inhalt springen

Albertino Moreira da Silva Júnior


Brasilianisches Lektorat

Nasci no interior da Bahia, de onde saí aos 18 anos para viver e estudar na capital, Salvador. Como o meu interesse por idiomas e culturas estrangeiras já era grande desde a minha cidade natal, cheguei a Salvador falando cinco línguas fluentemente. Uma vez admitido na Universidade Federal da Bahia, optei pelo estudo da Filologia Alemã, pois o idioma me desafiava. Durante a graduação, me orientei pelos estudos linguísticos e culturais e iniciei a atividade docente como professor substituto de alemão no Departamento de Línguas Germânicas.

Depois da graduação no Brasil, vim para a Alemanha em 2003 através do DAAD. Aqui concluí o Master em Linguística Europeia na Universidade de Freiburg, cidade onde vivi cinco anos e  da qual guardo boas lembranças. Enquanto frequentava as aulas do Master, continuava a carreira profissional na docência de línguas estrangeiras – português e espanhol –, além de aprofundar os conhecimentos em, ao todo, 13 idiomas. Ainda em Freiburg constituí minha família.

Desde 2008 ocupo o cargo de leitor de português brasileiro na Universidade de Colônia. A minha experiência profissional  junto ao Instituto Luso-Brasileiro ao longo dos últimos dez anos me levou a reforçar o meu foco de interesse nos estudos linguísticos e culturais do meu país de origem e de algumas regiões africanas (Golfo do Benin, Angola, Moçambique). Neste sentido, proferi algumas palestras sobre aspectos sincrônicos da variação linguística no Nordeste do Brasil, populações tradicionais no Brasil e as relações entre o Brasil e o continente africano, entre outros. Estas últimas têm estado no centro das minhas leituras, pesquisas e aulas, tanto no âmbito político, social e histórico como cultural. Neste sentido, tenho oferecido aulas voltadas às raízes africanas da cultura e da sociedade brasileiras (O afrobrasileiro, 2009; Negra Mãe, 2016) e participado da realização de eventos culturais ligados aos países e regiões de língua portuguesa (Sarau “Os sons da língua portuguesa”, todos os anos em maio).

Atualmente estou desenvolvendo um projeto pedagógico-musical em que preparo um repertório de música instrumental brasileira com estudantes que tocam instrumentos diferentes. O objetivo é apresentarmos o repertório numa das atividades culturais do Instituto.